Bem Viver

Tratamentos avançados em fisioterapia, em Fortaleza, Ceará.

Anatomia das Mamas

A mama é um órgão par, situada na parede anterior do tórax. Está apoiada sobre o músculo peitoral a partir da segunda costela superiormente até a sexta costela inferiormente. É composta dos tecidos adiposo, glandular e fibroso.
Na maioria das mulheres ocorre uma leve assimetria. Tem espessura média de 5 a 7 cm, diâmetro em torno de 10 a 12 cm e peso que pode variar de 150 a 900g.
A pele que recobre a mama é fina, elástica, mais clara, com discretos pêlos. Diferencia-se do resto do corpo pela sua parte central que é mais espessa, pigmentada, enrugada e desprovida de pêlos chamada aréola.


CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA X LINFÁTICA

Sanguínea

- Circulação fechada impulsionada pelo coração.
- Sua função é suprir as células com nutrientes e oxigênio.

 

Linfática

- Sistema aberto impulsionado pela contração dos linfangions, respiração e atividades musculares.
- Sua função é transportar substâncias macromoleculares.

MICROCIRCULAÇÃO

  • É a unidade funcional do sistema circulatório
  • Sua função no sistema vascular é receber elemento nutritivo do meio externo e eliminar do seu meio interno os resultados finais deste metabolismo celular.
  • Regulação: ação sistêmica (sistema simpático) e ação autônoma (fenômenos físicose químicos).
  • Conjunto de estruturas localizadas entre o sistema arterial e venosa.
  • Trocas metabólicas são nos capilares.

SISTEMA LINFÁTICO

É uma porção do sistema circulatório, constituído por uma extensa rede de capilares.  Possui duas funções: função imunológica e a condução da linfa.
Permite que os líquidos dos espaços intersticiais possam fluir para o sangue sob a forma de linfa.
Os vasos linfáticos podem transportar proteínas e mesmo partículas grandes que não poderiam ser removidas dos espaços teciduais pelos capilares sanguíneos.
A linfa corresponde ao líquido intersticial que circula dentro dos linfáticos, e tem composição quase idêntica a do plasma.
A concentração de proteínas da linfa gira em torno de 2 a 6%, dependendo da parte do corpo.

A linfa é impulsionada por alguns fatores como:


a) contração de músculos esqueléticos;
b) movimentos passivos do corpo;
c) pulsações de artérias;
d) compressão externa dos tecidos
e) na região cervical, pela gravidade (com o indivíduo em posição ortostática).

O capilar linfático não possui células musculares lisas, mas as células endoteliais possuem fibras mioendoteliais que contraem o capilar linfático várias vezes por minuto.
As válvulas dos capilares e as dos demais vasos linfáticos impedem que ocorra refluxo da linfa.
A pressão nos espaços teciduais é negativa, entretanto, devido ao processo de contração e expansão periódica, os vasos linfáticos produzem pequenas sucções que fazem com que a linfa flua para o interior dos vasos linfáticos.

Subdivisão do Sistema Linfático

  • Linfáticos iniciais ou capilar linfático
  • Vaso linfático pré-nodal
  • Linfonodo
  • Vaso linfático pós-nodal
  • Troncos linfáticos
  • Ductos linfáticos

Linfangion
 
É a verdadeira unidade funcional do sistema linfático, consiste de uma parte valvular com pouco ou nenhum músculo e de uma parte com espessa e forte camada muscular.

 

Mecanismo de Propulsão da linfa:

  • o linfangion, com sua válvula inicial aberta e a final fechada, começa a se preencher de linfa; quando estiver totalmente preenchido, a linfa pressiona a parede do linfangion estimulando as fibras musculares da túnica média, que ao se contrair alongam o segmento, abrindo a válvula final e fechando a inicial.


Linfáticos da Mama

A drenagem linfática da mama se faz através de plexos superficiais e profundos. Superficialmente, existem o plexo areolar e o subareolar ou plexo de Sappey.
O plexo areolar recebe os linfáticos glandulares e seus vasos continuam até a papila e o plexo subareolar, que por sua vez, continua com os linfáticos da periferia da mama.
Esse sistema superficial é desprovido de válvulas e drena a linfa em qualquer direção.

Inervação

Todos os nervos dos vasos linfáticos do mesentério originam-se no nervo esplênico e no nervo vago. Em geral, a inervação autônoma dos vasos linfáticos parece não ser tão marcante quanto a dos vasos sanguíneos.

Fisiologia do Sistema Linfático

O mecanismo de formação da linfa ou do fluxo linfático envolve três processos muito dinâmicos e simultâneos.

Ultrafiltração – É o movimento de saída de H2O, O2 e nutrientes do interior do capilar arterial para o interstício e ocorre graças à pressão hidrostática positiva no capilar arterial, dada pela sístole cardíaca, e à pressão negativa intersticial.

Absorção Venosa – É o movimento de entrada de H2O, CO2, pequenas moléculas e catabólitos do interstício para o interior do capilar venoso, que ocorre por difusão, quando num dado momento, a pressão intersticial é maior do que a existente no lúmen do capilar venoso.

Absorção Linfática - É o início da circulação linfática, a formação da linfa, determinada pela entrada deste líquido intersticial, com proteínas de alto peso molecular e pequenas células, no interior do capilar linfático inicial.

Voltar

Compromisso com o Bem Viver

Rua Gilberto Studart 55 sala 411 | Duets Office Tower
Fortaleza, Ceará - 85 8555.9035 | 85 9987.9035

Código Digital - Agencia de Design Gráfico e Webdesign - Desenvolvimento de Websites - Fortaleza - Ceará